Edição Nº 618 - 18/10/2018

18/10/2018

A Primavera em Gramado pelos colunistas Romeo Ernesto Riegel e Cibele Selbach

A primaverá e os passarinhos

Está acontecendo algo de errado na relação deste ano entre a primavera e o canto dos passarinhos. Alguns dizem que a causa está na baforada de meias verdades proclamadas por políticos durante a campanha eleitoral que agora, felizmente, foi consideravelmente encurtada.

O vigor de nossos tempos atuais, não parece estar sendo muito perturbado pelo jogo de agressões entre grupos partidários que deveriam dar exemplo de boa conduta e integridade moral. O medo de que o Brasil nunca teve um presidente tão ruim como terá a partir do ano que vem (se tudo que um diz do outro for verdade), não combina com a suavidade do apelo pela paz e a decência que a natureza gramadense nos propõe. E é mau prenúncio que o desencanto está desembocando em repúdio nacional, levando milhões de pessoas a não irem às urnas ou indo só para anular o voto, mostrando sua inconformidade com o sistema que cheira tão diferente das flores.

A cidade mais florida do Rio Grande, agora ficando mais bela pela organização das placas de propaganda, deu abrigo ao ninho dos passarinhos, ficando assim, mais sedutor olhar as vitrines, acompanhar os preparativos do Natal, sorrir e tratar bem os turistas que estão chegando.

As campanhas eleitorais são como a cerração que borra nossas belezas, mas passa logo. Os passarinhos guardam seu canto para depois e a primavera acumula os aromas que fabrica para perfumar o ano e entusiasmar as abelhas. Quem não deve nada para ninguém, lamenta o desperdício que é feito de tempos tão especiais, onde a riqueza do espírito humano é rebaixada por amostras de inverdades, má intenção e desonestidade planejada, explícita e impune.  E de tanto estar em más companhias, nem os homens públicos honestos são levados a sério.

Depois da próxima etapa eleitoral, livres das aleijadas distrações cívicas que nos atormentam, vamos libertar as plantas, os pássaros e a serenidade que nos dá a honestidade que praticamos. Pediremos aos passarinhos que voltem a cantar e lhes diremos que o nosso canto é o de não sermos iguais àqueles que os fizeram calar e intimidaram a primavera.

Romeo Ernesto Riegel

 

Cores e flores

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

 

Crédito: Cibele Selbach

prawer
malbec
casa caracol
Festuris

Livro sobre os bastidores do Natal Luz de Gramado, de Luciano Peccin, é lançado dia 29 de outubro em Gramado

Livro sobre os bastidores do Natal Luz de Gramado, de Luciano Peccin, é lançado dia 29 de outubro em Gramado

 

Escrito pelo criador do evento, Luciano Peccin, a obra “A Luz que Transformou uma Cidade - Os Bastidores do Natal Luz”, terá sessão de autógrafos, às 18h, no Hotel Casa da Montanha

A magia de um dos natais mais lindos do mundo, agora será contada em livro. “A Luz que Transformou uma Cidade – Os bastidores do Natal Luz”, escrito por Luciano Peccin, criador do evento, terá lançamento, com sessão de autógrafos, no dia 29 de outubro, às 18h, no Hotel Casa da Montanha, em Gramado. Com preço sugerido de R$ 59,00, a publicação será, inicialmente, vendida na Livraria Mania de Ler, no Largo da Borges, também na cidade serrana.

“O título reflete muito bem o conteúdo do livro. Quis mostrar como um bando de apaixonados se dedicou e se jogou de corpo e alma para fazer este que é hoje um dos maiores natais do planeta, em tempo de duração e atrações”, conta Luciano. Em 256 páginas, são relembrados momentos inusitados, divertidos, difíceis e os grandes desafios da atração criada em 1986. De acordo com Peccin, o objetivo do livro é deixar um legado para cidades, grupos de indivíduos e pessoas comuns que se dedicam ou se interessam em fazer algo para sua comunidade.

Luciano Peccin foi presidente do Natal Luz de Gramado por 17 edições. Comandou a organização de shows, concertos e espetáculos, resgatando, assim, a religiosidade e o espírito natalino na comunidade e em turistas, além de fomentar a economia gramadense. "Junto com nossa equipe, composta por pessoas que sempre acreditaram no fazer algo bonito e diferente, transformamos um simples concerto de natal num parque temático que atrai, hoje, cerca de dois milhões de pessoas por temporada", conclui. Crédito: Sergio Azevedo

Continue lendo
fenin
AREA EVENTOS

Seminário e feira de negócios na programação da Festejar Gramado 2019

Seminário e feira de negócios na programação da Festejar Gramado 2019

Verônica Sella e Tati Noel. Crédito: Divulgação

 

Evento direcionado ao mercado de eventos sociais e corporativos chega a sua quarta edição, incrementando a programação com conhecimento, networking e novas oportunidades de negócios.

Se há um setor da economia que está em constante atualização é o mercado de eventos. A exigente demanda por novidades, impõe aos organizadores e agências o desafio de surpreender o cliente, seja num evento social ou corporativo. Para alcançar estas expectativas o caminho mais eficaz é estar sempre atento às novidades, novas tecnologias e recursos disponíveis no mercado.

Continue lendo
Luciano
nenini

Grupo Golden apresenta conceito de casa resort compartilhada

Grupo Golden apresenta conceito de casa resort compartilhada

Golden Gramado Resort Laghetto - vista aérea . Crédito: Divulgação

 

Direção projeta entrega do Golden Gramado Resort Laghetto para outubro de 2020 e anuncia fim da captação de clientes na rua

O conceito de apartamento resort compartilhado foi apresentado pelo Golden Propriedades de Lazer na noite de segunda-feira (15). Os empreendimentos do grupo fidelizam o turista qualificado que visita a região com a proposta que é tendência no mercado global, o fractional. Mais do que visitantes com alto poder aquisitivo e elevada formação intelectual, os clientes Golden são apaixonados por Gramado.

Em evento no Laghetto Stilo Borges, os convidados foram recebidos com a palestra da jornalista Fernanda Pandolfi, que compartilhou as experiências de suas viagens pelo mundo. Depois, os diretores do grupo Plínio e Giovani Ghisleni apresentaram o modelo de negócio que está sendo implantado em Gramado.

Conforme Giovani Ghisleni, o compartilhamento é a grande tendência de sustentabilidade no mercado. Os aplicativos de carona remunerada, como o Uber, e os escritórios coletivos, os coworkings, são exemplos de negócios que apostam no sistema de uso compartilhado. “Gramado estará inserida no novo mundo do compartilhar. Nossa visão é mundial. Os imóveis compartilhados são uma resposta inteligente à economia do compartilhamento. No Brasil, além de imóveis, temos empresas que vendem jatos, carros esportivos, barcos e helicópteros fracionados”, afirma Giovani Ghisleni.

Além de atrair o turista na baixa temporada, o diretor explica que um dos benefícios do sistema compartilhado é que o tempo de permanência dos hóspedes na cidade vai aumentar. “Atualmente, os levantamentos indicam que o visitante fica em Gramado por quatro dias. Com o compartilhado, ele passará a permanecer por sete dias”, explica.

Ghisleni destaca também que o Golden vai trazer o turista anualmente para a cidade. “Pesquisas indicam que o turista que vem a Gramado volta a cada três anos. Com o fracionado, o cliente virá todos os anos. Vai fomentar o turismo e reduzir a sazonalidade”, explica.

 

Golden Gramado Resort Laguetto. Crérdito: Divulgação

 

OS EMPREENDIMENTOS

O sistema fracionado começou a ser realidade em Gramado com o Laghetto Stilo Borges. É um hotel exclusivo, com padrão de atendimento superior. Além de 56 leitos para hotelaria convencional, o hotel da Rede Laghetto reserva 72 apartamentos para uso fracionado, que deve entrar em vigor efetivamente em 2019.

O segundo empreendimento na modalidade de uso compartilhado do grupo é o Golden Gramado Resort Laghetto, que está sendo construído no Km 31 da ERS-235. Com um investimento de R$ 475 milhões, a conclusão da obra está prevista para outubro de 2020 – um ano antes do prazo inicial de entrega.

O Golden Propriedades de Lazer reúne um grupo empreendedor formado 50% por empresas gaúchas e 50% goianas. O empreendimento leva a marca da maior referência em hospitalidade do ramo hoteleiro da Serra Gaúcha, a Laghetto Hotéis, e tem assinatura das goianas WAM Brasil, empresa da holding W Palmerston; e ABL Prime; e das gaúchas Construtora PRG e Athivabrasil.

 

FIM DA CAPTAÇÃO NA RUA

Outro anúncio feito por Ghisleni foi o fim da captação de clientes na rua. O grupo empreendedor demonstra que está inserido, atento e preocupado com o desenvolvimento de Gramado e os anseios comunitários. Embora fosse a única regularizada e autorizada pela Prefeitura de Gramado a fazer essa forma captação, a direção da empresa optou por interromper a modalidade. “Pagávamos taxas e tínhamos alvará para captar clientes no recuo dos nossos estabelecimentos, mas não fizemos mais desde julho de 2018. Entendemos a preocupação da comunidade com a abordagem ao turista e optamos por mudar a forma de captação, que agora ocorre dentro dos nossos hotéis e empreendimentos”, afirma.

Ghisleni observa, ainda, que o grupo Golden está engajado na busca de soluções para os problemas de infraestrutura da cidade. “O fracionado ainda não está em operação. Existe um equívoco no entendimento do sistema de multipropriedade. O formato de venda não pode ser confundido com o de uso, que vai trazer inúmeros benefícios quando os empreendimentos forem entregues. Precisamos de seriedade para conduzir um debate em prol do desenvolvimento sustentável”, destaca.

 

Plínio Ghisleni e Giovani Ghisleni. CRédito: Cleiton Thiele

 

O QUE É FRACTIONAL?

Muito comum nos Estados Unidos, fractional é o modelo de propriedades imobiliárias comercializadas no sistema de fracionado ou de multipropriedade. No Brasil desde o final dos anos 2000, é destinado ao público interessado em manter uma casa de férias sem arcar sozinho com os custos e dores de cabeça que podem surgir após a compra, como manutenção, segurança e impostos. A unidade autônoma é fracionada em diversos proprietários, podendo ser vendida ou simplesmente ter o direito de uso por tempo determinado. Cada dono pode usufruir o imóvel entre duas e seis semanas ao ano, com divisão de datas equilibradas para todos entre alta, média e baixa estações e feriados. As cotas de manutenção do empreendimento são proporcionais ao programa de uso escolhido. Há ainda a possibilidade de afiliação do empreendimento a uma intercambiadora de semanas de férias compartilhadas. Jornalistas responsáveis: Adriana Silveira | Halder Ramos

TELA TOMAZELI EVENTOS
Nossa Senhora Passa a Frente